Entenda os distúrbios do sono e o que fazer para evitá-los

4 May

Ronco, apneia, sonambulismo e insônia são distúrbios comuns no sono dos brasileiros, com ou sem zumbido no ouvido. Dra. Tanit Ganz Sanchez explica como amenizá-los

De acordo com a Sociedade Brasileira do Sono (SBS), 43% da população sofre com insônia, uma das perturbações mais comuns na hora do descanso. A vida agitada diante da grande jornada de trabalho e de estudo, a ingestão de medicamentos, a ansiedade e até mesmo a alimentação inadequada, fazem parte da lista de fatores que provocam os distúrbios do sono.

”Para quem tem problemas na hora de dormir, o ideal ‘e começar com coisas simples, como evitar alimentos pesados, álcool e até alguns medicamentos para dormir, que nem sempre propiciam o sono reparador.”, explica a Dra. Tanit Ganz Sanchez, otorrinolaringologista com doutorado e livre-docência pela FMUSP.

Segundo a médica, a lista de distúrbios do sono é grande. “Vários pacientes sofrem com ronco e/ou apneia do sono, que é a sequencia de paradas respiratórias, com sonambulismo, que ocorre quando o cérebro desperta de forma errada; e com paralisia do sono, que ocorre quando o cérebro paralisa os movimentos do corpo. Além desses, temos ainda os pesadelos, o terror noturno e a narcolepsia, que é quando a pessoa cai num sono profundo em qualquer momento do dia.”, complementa a profissional.

O recomendado pelos médicos é que a pessoa durma de seis a oito horas por noite, mas nem sempre isso é necessário. Pessoas que frequentemente dormem pouco podem sofrer com o cansaço e a sonolência excessiva diurna, irritabilidade, falta de concentração, diminuição da memória e depressão, enquanto nas crianças pode ocorrer a hiperatividade. “Nosso sono tem vários ciclos de superficilização e aprofundamento do sono e toda as fases devem ser alcançadas porque as ondas cerebrais são diferentes. Vários dos problemas mencionados impedem o sono profundo de ondas lentas, onde ocorre a fixação da memória, por exemplo.”

Dra. Tanit Ganz Sanchez, explica que nosso organismo foi estruturado para que tivesse os momentos de descanso e recuperação; a ausência disso faz com que o corpo sofra muito, aumentando as chances de alteração do metabolismo da glicose (diabetes ou pré-diabetes) ou das gorduras (colesterol ou triglicérides), hipertensão arterial, doenças coronarianas (angina, infarto e morte súbita) ou cerebrais (acidentes vasculares cerebrais), além de dores generalizadas e tendência a depressão.

O ideal para quem tem sofrido com qualquer problema para dormir é procurar um médico, para traçar um diagnóstico e encaminhar para o tratamento adequado. Um avanço recente foi a polissonografia domiciliar, que ajuda a definir os distúrbios do sono de modo mais confortável do que o exame hospitalar. O tratamento pode ser feito com higiene do sono, medicamentos, terapia cognitiva comportamental e técnicas de relaxamento como yoga, meditação ou exercícios de respiração.

Dicas para evitar a noites mal dormidas:

  • Evite a ingestão de alimentos pesados e estimulantes, como chocolates, cafeínas e doces, que promovem a agitação do organismo e também das bebidas alcoólicas.
  • Mantenha-se longe de equipamentos eletrônicos: celulares, computadores, televisão, etc, pois as ondas eletromagnéticas podem interferir no sono. Se puder, coloque o celular, tablet e TV fora do quarto.
  • Evite também fumar antes de ir para a cama.
  • Antes de ir para a cama, comece a relaxar. A Ioga e outras técnicas podem colaborar muito.
  • Evite a realização de exercícios físicos à noite, como ginástica e musculação.
  • Associe a cama com o fato de dormir e s’o v’a para l’a quando j’a estiver cansado. Já na cama, evite leitura, estudos e revisar os pensamentos do dia ou as tarefas do dia seguinte.

Profa.  Dra. Tanit Ganz Sanchez, Otorrinolaringologista com doutorado e livre-docência pela FMUSP, Diretora-Presidente do Instituto Ganz Sanchez e Presidente da Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação do Zumbido (APIDIZ). Assumiu a “missão” de desvendar os mistérios do zumbido e foi pioneira nas pesquisas no Brasil, sendo reconhecida por sua didática, objetividade e compartilhamento aberto de ideias. Como muitos de seus pacientes sofrem com distúrbios do sono, aprofundou conhecimentos nessa ‘area.


O Instituto Ganz Sanchez disponibiliza um material GRATUITO e de qualidade para ajudar quem sofre com zumbido e hipersensibilidades auditivas (misofonia e hiperacusia) e também os seus familiares.

Esse material inclui vídeos e posts sobre curiosidades, aulas, dicas, depoimentos da pesquisa de cura do zumbido e lives do G.A.N.Z. (Grupo de Apoio Nacional a pessoas com Zumbido).

Ele está disponível nos seguintes canais:

  • Instagram @zumbidonoouvido: aqui as lives ao vivo ocorrem aos domingos às 17h17.
  • Youtube.com/zumbidonoouvido - Tanit Ganz Sanchez
  • TV Zumbido
  • facebook.com/InstitutoGanzSanchez
  • Siga-nos, curta e compartilhe.


    Se você prefere informação focada em sua necessidade, disponibilizamos nossos produtos:

  • O treinamento online “ABCZ DO ZUMBIDO” é dinâmico e direto ao ponto. Os três módulos “Entendendo o Zumbido”, “Investigando o Zumbido” e “Tratando o Zumbido” ajudam tanto o público que sofre quanto os profissionais que os atendem. Clique aqui e assista uma aula grátis.
  • O livro “QUEM DISSE QUE ZUMBIDO NÃO TEM CURA?” é leitura fácil e rápida com informações de qualidade. Você pode adquirir a versão impressa pelo nosso site ou o e-book para ler no Kindle, computador, tablet e celular.

  • Se você preferir consulta individual para diagnóstico e tratamento:

  • fazemos atendimento à distância por vídeo-chamada para atender quem mora fora de SP. Mais informações podem ser obtidas por mensagem de whatsapp empresarial 11-30215251.
  • Share:
    en_USEnglish
    Open chat