Processamento Auditivo Central

Um teste para quem não ouve, mas entende!


O Processamento Auditivo Central é a capacidade que o cérebro tem para usar a informação que chega pelos ouvidos, ou seja, “é aquilo que o cérebro faz com aquilo que o ouvido ouviu”. Ele representa habilidades auditivas desenvolvidas desde o nascimento (localizar o som, focar a atenção em um som e ignorar outros, discriminar um som do outro, memorizar sons sequenciais etc.).

Algumas pessoas têm dificuldade em realizar estas habilidades, o que provoca desatenção, dificuldade de concentração, compreensão e aprendizagem em qualquer idade. Isso é chamado de Transtorno de Processamento Auditivo Central. Ele pode estar presente mesmo em quem escuta bem!

A boa notícia é que estas dificuldades podem ser revertidas se forem treinadas adequadamente.

Quem deve fazer o teste do Processamento Auditivo Central?

Crianças (a partir de 6 anos) que não vão bem na escola por terem as seguintes características:

  • Dificuldade de aprendizagem e/ou para ler e escrever;
  • Troca de letras para falar, ler ou escrever;
  • Dificuldade de memória;
  • Desatenção e/ou distração;
  • Cansaço rápido quando está assistindo às aulas ou palestras;
  • Agitação e/ou inquietação;
  • Dificuldade para ouvir e prestar atenção em ambientes ruidosos;
  • Pedir para repetir (“o que?”, “hã?”) ou dizer “não entendi”;
  • Parecer não ouvir/entender bem;
  • Demora para escutar e/ou compreender o que foi dito;
  • Dificuldade em conversas com muitas pessoas ao mesmo tempo;
  • Dificuldade para localizar de onde o som está vindo;
  • Dificuldade para realizar uma sequência de tarefas que lhe foi solicitada.
  • Adultos com dificuldade de entender (“hã? “o quê?”) no seu dia-a-dia profissional e de conviver com familiares e amigos (memória, concentração, entendimento, etc.)
  • Pessoas de qualquer idade que usam aparelhos auditivos, mas continuam com dificuldade de entendimento em lugares ruidosos ou quando conversam com várias pessoas ao mesmo tempo.
pt_BRPortuguese
Open chat